Dez conselhos para sobreviver em um filme policial

bogart

  1. Nunca, nunca; mas nunca aborreça o Clint Eastwood ou o Charles Bronson.
  2. Nunca se aposente ou, ao menos, não diga a ninguém.
  3. Não seja negro. Se for, faça o possível para que ninguém se dê conta.
    Exceção: Se você for Will Smith ou Denzel Washington, tudo bem ser negro.
  4. Se for latino-americano, faça o mesmo que o negro.
  5. Se é um machão caucasiano, consiga um parceiro negro ou latino-americano.
    Anexo temporário: Se não tiver nenhum, escolha um novato. Os novatos atraem as balas.
  6. Se mais de dez sujeitos com metralhadoras atiram em sua direção, simplesmente corra e pule no chão na primeira esquina. Todas as balas atingirão o solo a poucos centímetros de seus pés sem lhe causar nenhum dano. Salvo se você for negro ou latimo-americano; quando então será costurado pelas balas.
  7. Se você for o bandidão, nunca conte a ninguém o seu plano de como matar o mocinho. Simplesmente mate-o, o cinema está precisando de mais finais infelizes.
  8. Se você for o mocinho, vista se a paisana. Policiais de uniforme sempre morrem.
  9. Se não for o mocinho, seja sempre muito engraçado e faça piadas sem graça de tudo e todos. O personagem piadista sempre costuma sobreviver, geralmente enfaixado ou baleado, para dizer algo idiota no final do filme.
  10. Tenha em conta a Lei Fundamental da Pontaria, segundo a qual:
    1. O herói tem mais pontaria que os bandidos e é imune às balas.
    2. Os vilões, em compensação, têm melhor pontaria que os amigos bonzinhos do mocinho.
    3. Os latinos, negros e novatos não tem pontaria pois suas armas insistem em falhar.
    4. Em conclusão, se num tiroteio você não é o herói, se esconda.

    ————–

Copiado daqui.

Dicionário [B]

BACURAU – Último ônibus a passar na noite, também chamado de cata-corno. 2. Pássaro de hábitos noturnos. Também pode ser Camburão de Polícia.

BADOQUE – Estilingue, atiradeira.

BAITOLA – Viado

BANDA DE PÍFANOS – Zabumba. Composta por dois pífanos, caixa, bombo, tambor e pratos. Tocam em solenidades religiosas ou profanas.

BAQUE – queda.

BARROQUINHA – O mesmo que covinha (da bochecha)

BATORÉ – baixinho

BEXIGA – Utilizada em expressão de espanto. (Ex. Tá com a bexiga. Que calor da bixiga).

BICHINHO – Forma carinhosa de chamar alguem. ex: Ei bichinho, venha aqui

BIGU – pegar carona

BILA – bola de gude

BILIRO – grampo de cabelo

BILOCA/BIROCA – (ó) Pênis.

BISCOITO/BOLACHA – biscoitos são DOCES, enquanto bolachas são apenas as SALGADAS!

BITI-BITI – pereba, machucados

BIXIGA – Ver bexiga.

BIZU – dicas

BLUSA – Blusas, blusinhas femininas ou Camisas Masculinas.

BOLA DE MARRAIA – Bola de gude.

BOMBEIRO – frentista de posto de gasolina.

BORA – Oi

BORA/SIMBORA – significa vamos embora

BORBOLETA – Personagem do auto popular Pastoril. Na versão sacra, o pastoril é representado por adolescentes e crianças do sexo feminino e a Borboleta é vivida pela menina mais jovem de cada um dos cordões (Borboleta).

BORESTA – Fazer nada. (Ex: Ficar de boresta)

BORIMBORA – Vamos embora

BOROCOXÔ – algo sem muito valor, desgastado. Ex.: Esse livro ta muito borocoxô.

BORRÃO – bloco de rascunhos.

BOTAR CHIFRE – O mesmo que botar gaia . Ver gaia .

BOTAR GAIA – O mesmo que botar chifre. Ver gaia .

BRINCAR DE MESTRE VITALINO – alusão ao artesão de barro mestre Vitalino que significa o mesmo que defecar. (não existe qualquer sentido pejorativo ao eminente artesão pernambucano)

BRONCA – problema

BUGIGANGA – Quinquilharia, objeto de pouco ou nenhum valor.

BULIR – mexer em algo ou com alguem.

BULIÇOSO – aquele que gosta de mexer em tudo

—-

Veja também: Dicionário [A]

Comentários…

Bem pessoal, para fugir um pouco do saco do saci… resolvi desabafar sobre coisas que vejo na internet…

Pois é… ficamos muito triste com aquela história lá da igreja renascer… onde várias pessoas morreram e se machucaram.

Umas das coisas que me intrigam é saber que vários sites, como este, este e este… estão fazendo piada da probre tragédia, a piada é a seguinte:

dOIDO… descobriram a verdade…

o pessoal tava fazendo um despacho lá na igreja

‘sai desse corpo que não te pertence!!! Sai e aceita jesus!!!’
‘vem jesus! vem!! entra no corpo dessa menina!!!!’

(trun! bá! ibum!!!- efeitos sonoros de um teto enorme caindo em cima de um monte de gente)

depois disso encontraram um moça com uma cruz atravessando a barriga…
tá vendo? nun mandei chamar…

retirado de relatos de uma certa conversa entre um certo grupo de amigos

É por essas e outras que eu tento me afastar desse mundo…

e com patrocínio de um ilustre participante que não quis se identificar (CUITÉ), uma dança para alegrar: aqui.